#14 - Conexão e Autoconhecimento – Identificando nossos hábitos mentais

April 1, 2019

 

freshidea/Dollar Photo Club

 

Conexão e Autoconhecimento – Identificando nossos hábitos mentais

 

 

Desenvolver Mindfulness favorece que estejamos cada vez mais conectados com nosso momento presente e, especialmente, com nosso corpo e mente. Escolher trazer atenção de uma forma curiosa, aberta e gentil para nossa experiência exatamente nesse instante traz grande sabedoria sobre nós mesmos, nossos hábitos metais, além de permitir identificar nossas dificuldades e também nossas reais necessidades.

 

Nossos hábitos mentais são a forma usual da mente reagir diante das mais diversas experiências, e impactam em como nos relacionamos com elas. É nosso “modus operandi”. Por muito tempo de nossas vidas “cultivamos” esses padrões, que nos dominam sem nem percebermos quando estamos no piloto automático. Vamos reagindo às situações e desafios em nossas vidas de acordo com isso, e muitas vezes acabamos tendo a sensação de falta de controle e domínio.

 

Um exemplo bem comum de um hábito mental: temos uma tarefa para entregar, seja um trabalho na escola, um relatório ou um projeto do trabalho, etc. Quando já estamos com outros prazos a cumprir, ou engajados em outras tarefas, nossa mente automaticamente começa a produzir pensamentos como “não vai dar tempo / não vou conseguir / não vou ser capaz / vai me desgastar muito / vou ter que abrir mão de coisas para entregar / ... “ (a lista de possibilidades é interminável). E assim, começamos até a nos relacionar com esse trabalho em questão de maneira negativa, com aversão, raiva, tristeza, etc, algumas vezes até nos desconectamos do real propósito daquilo. Nossa mente até parece girar em torno disso, e nosso corpo começa a ficar tenso, sentindo toda essa carga. E claro, não nos sentiremos a pessoa mais feliz, tranquila e em paz do mundo com nossa mente trabalhando desse jeito.

 

É fácil perceber também nossos hábitos mentais atuando nas relações sociais. Às vezes parece que estamos só esperando os pequenos deslizes (ou assim acreditamos) para preencher as lacunas e dizer “eu sabia! Eu conheço o fulano, ele é sempre assim, ele fez isso por aquilo e aquilo outro, tenho certeza!” ou ainda: “fez só para me irritar!”.  E quando me encontro com esse fulano, já trago toda essa carga. E novamente, o corpo dá dicas, as emoções vem de acordo, e nossos comportamentos refletem diretamente.

 

Consegue identificar em outros momentos da sua vida quais são seus hábitos mentais? Como é no trânsito, por exemplo?

 

Uma dica para reconhecer é observar no corpo, como ficam as sensações físicas: tensão, contrações musculares, agitação, mudança brusca na temperatura, pontadas, coração acelerado, são algumas opções. Notando isso, faça uma espécie de “varredura”: como está minha mente? Que emoção está aqui agora?

 

Pare e pense um pouquinho... quanta autocrítica existe em seu padrão mental? Quanto julgamento, resistência e fechamento?

 

Agora, claro, nem todo hábito mental é ruim, impactando negativamente em nossas vidas. Também temos hábitos mentais saudáveis, que inclusive nos auxiliam a ter uma vida com maior bem estar e propósito. Hábitos mentais de maior compreensão, otimismo e positividade estão dentre a extensa lista. A questão é, qual hábito escolho cultivar?

 

Para isso, primeiro é necessário ter consciência de como somos, como funcionamos, para então perceber como podemos ser diferentes e em quais momentos poderíamos ser diferentes. Exercitar mindfulness favorece um estado de atenção plena momento a momento de nossa vida, realmente presente em cada situação. Favorece uma conexão de si mesmo, em constante interação com o mundo interno e externo, reconhecendo a cada instante quando nos detemos em alguma coisa, quando começamos e como sustentamos nossas lutas pessoais, o que faz ou não sentido, quais nossos limites... e assim, podemos ter escolhas mais habilidosas. Realmente conectados com nós mesmos, associado com as atitudes que cultivamos de maior abertura, curiosidade, gentileza, dentre outros, começamos a ter um profundo autoconhecimento, percebendo o campo maravilhoso e rico de possibilidades que nós somos.

 

Mas vamos começar de maneira simples, apenas começando a reconhecer com bastante abertura e curiosidade. Que tal treinar seu momento "ah então é assim que sou, que interessante!!"?

 

Exercício: quando sentar para meditar ou mesmo quando notar que esta "preso em pensamentos ", agitado ou com a sensação de que está fazendo tudo menos focar no momento presente, explore: o que esta presente neste instante? Como sua mente vai reagindo? Como seu corpo vai respondendo? Tem alguma emoção junto? Não tem nada que precisa acontecer, faça isso conservando uma atitude de curiosidade genuína e por si só, realmente curioso e disponível para se conhecer melhor.

 

Para saber mais:

 

Veja aqui algumas dicas de vídeos:

 

 

- Sobre as atitudes em mindfulness:  (9 atitudes KABAT Zinn)

https://www.youtube.com/playlist?list=PLHuk5gng-uMP4EQoqpjs1R4GqBbreylso

 

- Sobre mindfulness e cultivo de hábitos mentais:

https://www.youtube.com/watch?v=IeblJdB2-Vo

 

- Sobre cultivo de novos hábitos e neuroplasticidade: https://www.youtube.com/watch?v=ELpfYCZa87g

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Featured Posts

Como reconhecer a tranquilidade quando ela está presente

June 26, 2020

1/10
Please reload

Recent Posts
Please reload

Archive
Please reload

Search By Tags
Please reload

Follow Us
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Social Icon

© 2017 por Comunicação Plena | Brasil